27 Maio

Depois de 5 anos e três de luta, PMU consegue reativar recurso do Samu

Depois de cinco anos e três de luta, o Governo Federal habilitou novamente o recurso do Samu básico de Uruçuí que estava desabilitado desde 2015, por causa da falta de adequações exigidas pelo Ministério da Saúde. A atual gestão desde o início do mandato tentava habilitar novamente o Samu municipal para voltar a receber os recursos federais.

Em 2015 e 2016, o Samu enfrentou uma situação muito difícil, sem os recursos, os profissionais só conseguiam receber seus salários através de medidas judiciais e não receberam o 13º salário de 2016, as ambulâncias ficaram sem revisão e sem seguro e foram sucateadas, o serviço também perdeu a concessão do rádio, por falta de pagamento.
Quando a gestão Wagner Coelho assumiu em 2017, a Secretaria de Saúde começou a tentar regularizar a situação junto ao Governo Federal e Estadual, e depois de inúmeras adequações, como construção de rampa e área para lavar os veículos, habilitação dos rádios, pagamento de funcionários em dias, emplacamento das ambulâncias e ar condicionado na farmácia, o Governo Federal divulgou a portaria que regulamenta o SAMU básico, de Uruçuí.
De acordo com a ex-secretaria Rita Melo e a atual secretaria Naira Raquel, foi uma luta árdua, pois houve muitas exigências e bastante burocracia, mas o esforço valeu a pena. “Vamos agora esperar que o recurso atrasado entre na conta e assim possamos uma ambulância UTI e que o serviço seja implantado como manda o correto funcionamento. É um serviço essencial para a saúde do município, e mesmo durante esses anos sem receber nada do Governo Federal e estadual, o prefeito dr. Wagner Coelho não abriu mão de pagar os funcionários em dias, consertar as ambulâncias que estavam sucateadas e atender as demandas exigidas para que a gente pudesse ter de volta um serviço de atendimento de emergência com qualidade”, destacou a

Notícias Relacionadas

Faça seu Comentário